Finalmente o post sobre todos os detalhes do meu look noiva no campo!
Como eu contei pra vocês, tive DOIS vestidos de noiva, ambos feitos por costureiras, bem do meu jeitinho. O primeiro, que mostrei nesse post aqui, foi pro casamento religioso, que foi um dia antes, no sábado, e foi um modelo que pensei depois, pra ocasião que seria de tarde, mais intimista.
O segundo foi com o modelo que sempre sonhei, pro nosso casamento no campo, numa tarde de domingo!
Queria alguma coisa bem leve, com tecido fluido, que tivesse bastante caimento. Sempre amei vestidos de noiva de TODOS os modelos, mas pra mim, queria alguma coisa mais delicada e simples, menos rodado, sem brilhos, etc. Quando comecei a pensar nisso, até experimentei alguns modelos prontos, alguns bem sereias, justinhos, tomara que caia, diversos modelos que me deixaram com um corpo super bonito, de Barbie mesmo, mas não me sentia à vontade com nenhum deles (sim, eu não conseguia respirar! rsrs). Às vezes é super difícil achar um vestido exatamente como você imagina, né? Pelo menos aqui em Juiz de Fora é demais! Então resolvi fazer o meu lá na Olívia Aragão, uma estilista da cidade que tem um estilo super romântico, leve, todo trabalhado nos detalhes bem do jeito que me identificava.  
Acontece que, quando cheguei lá, mesmo já sabendo que queria um modelo acinturado, com manguinhas, decote em V e laço na cintura (sim, tinha uma pasta no computador com MILHÕES de inspirações assim), ainda assim foi mega difícil escolher entre mil rendas e pequenas variações no modelo. Por isso que eu falei que escolher vestido de noiva é muito difícil, gente! E a vontade de usar vários, coméquefica?
Mas foi super legal acompanhar todo o processo, sabe? Desde o primeiro desenho, às adaptações, as provas... Fui vendo o vestido/sonho sendo construído/costurado ao longo dos meses.
E uma coisa que sempre falei era que ia casar de rasteirinha. Porque sim, meu sonho era um casamento no campo, de dia e acho que tem tudo a ver com a ocasião. Além disso, queria me sentir o mais confortável possível e, de fato, não poderia ter me sentido melhor! Fiquei muuuito confortável, à tarde/noite inteira pra andar pra cima e pra baixo, dançar muuuito e ficar em pé o tempo TODO!
No cabelo, também queria um coque baixo com volume e bem firme, pra não desmoronar durante os abraços ou as horas dançando. Além de querer um penteado que fosse diferente do que tava habituada a usar, como trança, meio solto, etc. Como queria flores no cabelo, a Olívia fez também o arranjo, com uma tiarinha bem discreta de pérolas em volta da cabeça.
Como a aproximação do casamento, várias meninas começaram a me perguntar como seria meu vestido. E juro que comecei a ter medo das pessoas criarem uma expectativa muito grande, sabe? Tentava deixar bem explícito que queria uma coisa simples, mas ainda sim, tinha medo de decepcionar... Foi preciso algum tempo de reflexão (terapia) e auto-conhecimento pra ter certeza que, o importante era estar agradando À MIM! Independente de qualquer coisa, aquele era o vestido que eu queria, imaginava e sonhava. Sem neuras! Me senti muito bem como noivinha e morro de saudades desses momentos! s2


Acompanhe também:

Tirei daqui ó: http://talitascoralick.blogspot.com/2015/01/noiva-de-rasteirinha-meu-vestido-de.html

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

AINDA SOBRE MEU LOOK: BAILE DA VOGUE 2018